revista helisul

PRKEM na época da guarda costeira do Japão

História e curiosidades sobre a Beechcraft King Air

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Aeronave de asa fixa é utilizada pela Helisul no serviço aeromédico e táxi aéreo 

A história da Beechcraft Corporation, antigamente conhecida como Beech Aircraft Corporation, iniciou em 1932. Fundada por Walter H. e Olive Ann Beech, a companhia lançou, em meados de 1964, o avião que se tornaria um sucesso mundial: o famoso King Air. Mas, antes de falarmos do “Rei do Ar”, vamos falar da rainha, a famosa máquina chamada Queen Air e suas raízes.

 Em 28 de agosto de 1958, a empresa registrou o primeiro voo da Beech Aircraft Queen Air. A aeronave foi inspirada no sucesso do monomotor Modelo 35 Bonanza e de seu ‘irmão’ Twin Bonanza, um bi-motor que chamava atenção pela sua ótima estrutura e que acabou conquistando os militares norte-americanos. Durante um acidente em um voo demonstrativo, todos ficaram impressionados pela sua robustez, pois estava lotado de militares e todos saíram caminhando do bi-motor. Um avião forte e seguro na visão do exército que, logo após o incidente, adquiriu 216 dos 994 Twin Bonanza produzidos.

Certo, mas o que o King Air tem a ver com um bi-motor a pistão? Devido à falta de potência dos motores a pistão e o fracasso do Queen Air 88 pressurizado, a Beechcraft necessitava de um avião versátil, forte e com potência o suficiente, que pudesse ser pressurizado sem sofrer grande perda de performance.

Surgiu, assim, a ideia do King Air, um avião com todas as características citadas. Desenvolvido a partir de uma combinação do Queen Air com a famosa  Pratt & Whitney Canada PT6A-6, este avião seria o modelo 87, baseado no Queen Air A80. Depois de 10 meses de testes, ele seria entregue às forças armadas dos EUA.

Em de janeiro de 1964, o modelo definitivo chamado King Air 65-90 alçou seu primeiro voo. O turbo hélice equipado com dois motores Pratt & Whitney PT6A-6 sem pressurização era objeto de desejo no mercado aeronáutico norte-americano. No final do mês de janeiro, 152 aeronaves já haviam sido encomendadas e, em outubro de 1964, foi entregue a primeira encomenda. 

Para atender os mercados de alto poder aquisitivo norte-americano e europeu, compostos basicamente de pecuaristas, empresários e executivos que queriam e precisavam de um tipo de transporte confortável e rápido mas sem abrir mão da flexibilidade operacional para pousar e decolar em pistas curtas, a fabricante Beechcraft disponibilizou a motorização Pratt & Whitney PT6-A com potência aumentada para 850 shp cada.

Em 1966, depois de 112 modelos do 65-90, a Beechcraft fez algumas alterações e deu início à venda do 65-A90 com alterações nos motores, passando a ser a PT6A-20. Com o sucesso de produção, completando 206 aeronaves em menos de dois anos, a empresa mudou novamente, agora para o modelo King Air B90, sendo o primeiro produzido em 1968. A Beechcraft produziu alguns modelos designados para as forças armadas, mas todos eles sem o sistema de pressurização. No período entre 1967 e 1971, foram 162 aeronaves produzidas para o exército norte-americano.

O King Air B-200 nasceu no início da década de 1970, mas sob outra denominação: King Air 100. Na década de 1980, recebeu o nome definitivo de King Air B-200, com fuselagem alongada para transportar confortavelmente seis ou sete passageiros em viagens interestaduais, incluindo a maior parte das características positivas do King Air F-90 e mais uma opção de galley, um compartimento compacto para água, sucos e refrigerantes.

Turboélice pressurizado

Outros modelos foram desenvolvidos posteriormente, até que surge, em 1982, a grande mudança que buscavam: um turboélice pressurizado, o King Air C90-1. A flexibilidade de pousar e decolar em pistas curtas, com obstáculos próximos às cabeceiras e prolongamentos, é o motivo pelo qual muitos dos clientes optam pelo avião do tipo turboélice, já que o avião a jato em geral tem limitações técnicas neste sentido.

Na década de 1990, esse rico mercado passou a exigir mais e, como consequência natural, a Beechcraft colocou à disposição de seus clientes o Super King Air 350, com fuselagem ainda mais alongada para transportar confortavelmente 8 ou 10 passageiros, dependendo da configuração adotada, preservando as mesmas características de praticidade dos modelos anteriores, com flexibilidade para pousar e decolar em pistas curtas, sem perda de qualidade de voo.

Curiosidades sobre o King Air em geral:

  • São mais de 7.000 aeronaves vendidas e mais de 60 milhões de horas voadas no mundo inteiro, sem dúvida um sucesso. 
  • São aeronaves utilizadas em diferentes tipos de operações, entre elas o Aeromédico, cumprindo muito bem seu papel ajudando a salvar vidas, não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro.
  • O Super King Air vem sendo fabricado desde 1974, a maior produção contínua de turboélices na história.
  • Em 1996, foi retirado o termo ‘Super’ do nome, ficando apenas King Air B200, B200GT B300…
  • A linha King Air, chegou a ser utilizada pelo presidente dos Estados Unidos, Lyndon B. Johnson, em 1966. Atualmente, o modelo B90 está localizado no Museu de Wright-Patterson Air Force Base, em Ohio. 
  • Em 2011, no terremoto de Tohoku, no Japão, as aeronaves utilizadas pela guarda costeira eram do modelo King Air 200T, sendo que uma delas (PR-KEM) atualmente está em operação no serviço aeromédico da Helisul.
  • Em destaque na foto está o PRKEM na época da Guarda Costeira Japonesa. Fabricada em 1988, esta versão especial do King Air B200T foi uma das nove que pertenciam à Guarda Costeira Japonesa (registro JA8860). Pode-se observar neste modelo as asas com tanque na ponta para melhor alcance e a janela de bolha na parte de trás para observação.

Essa é uma pequena parte da história dessa grande aeronave e algumas curiosidades a respeito.

Links relacionados à pesquisa:

http://www.beechcraft.com/ 

+ 0
AERONAVES
+ 0
COLABORADORES
+ 0
BASES PELO BRASIL

COM Nº 7901-01/ANAC | COA Nº 2003-04-0CEO-01-02

© Copyright 2021  – Helisul Aviação todos os direitos reservados